Whiplash e outras indicações

Publicada em 22:02 - 16/02/2015 por PenelopeC

Quem aí já assistiu os filmes indicados ao Oscar? O que acharam? Bom, vou falar de um dos meus preferidos, Whiplash.

Mas, antes, quero fazer umas análises. Vamos lembrar dos indicados a melhor filme no ano passado:

12 Years a Slave

Gravity

American Hustle

Captain Phillips

Dallas Buyers Club

Her

Nebraska

Philomena

THe Wolf of Wall Street

 

12 Anos de Escravidão conta a história emocionante de um ex-escravo que volta a ter que trabalhar para brancos. Um filme lindo, com atuações brilhantes. Levou Oscar de Melhor Filme. Gravidade veio com uma história inovadora e muitos efeitos especiais, levando a grande maioria dos prêmios técnicos, além de segurar um filme de mais de 2h só com um ator na tela. Trapaça teve um elenco fantástico, e era o queridinho da imprensa, trazendo um roteiro muito interessante sobre os anos 70/80. Capitão Phillips, com o fantástico Tom Hanks contando a história real do sequestro de um navio. Clube de Compras Dallas, contando também uma história real de um caubói que contrai AIDS, e cuja atuação fantástica rendeu Oscar de Melhor Ator para Matthew McConaughey e Oscar de Ator Coadjuvante para Jared Leto. Ela, a linda história de amor entre um homem e seu Sistema Operacional. Nebraska, como um homem percorre o país atrás de um bilhete de loteria. Philomena, a história real de uma mulher que quer encontrar seu filho que lhe foi tirado ao nascer. E a história fictícia que poderia ser real que retrata o dia-a-dia de Wall Street.

 

Este ano, teremos:

American Sniper

The Imitation Game

Birdman

Selma

The Theory of Everything

Boyhood

Grand Hotel Budapest

Whiplash

 

Ao meu ver, ano passado a escolha estava bem mais difícil. Eram várias ótimas escolhas, cada um com uma qualidade fantástica que fazia ser difícil definir um ganhador. Este ano, porém, vejo um empate entre 4 filmes: O Jogo da Imitação, A Teoria de Tudo, Birdman e Whiplash.

Apesar de não ter gostado muito de Birdman, a crítica americana gostou muito. Vou tirar outro momento para falar dos outros, que são incríveis. Mas Whiplash tem um toque especial. Ele fala muito bem sobre a luta que muitas pessoas precisam travar para alcançar um nível de excelência em algo. Diferentes de nós, meros mortais, algumas pessoas nascem com um talento inigualável, mas que precisa ser sempre trabalhado para que se chegue a um bom nível de técnica.

Muitas vezes, na vida, conhecemos pessoas com um bom talento. Mas, infelizmente, não seguem em frente, não lutam por ele, e acabam se frustando e fazer algo totalmente diferente. Ótimos desenhistas, cantores, atores, matemáticos, físicos, filósofos, músicos, acabam desistindo no meio do caminho, e aceitam ser "mais um na multidão".  E Whiplash mostra que, apesar disso, se houver alguém realmente forçando o seu limite, incentivando, brigando e ameaçando, uma hora você pode chegar em um nível mais alto. Pode se tornar em um gênio, alguém que faz aquilo que mita gente sonha em fazer, mas que desiste antes de conseguir.

 

Whiplash me mostra que o céu é o limite, só precisamos lutar por isso.


Outras postagens



Comente

Parceiros

Podcast

Facebook

InSUBs - Qualidade é InSUBstituível © 2007 - 2017 - Termos e condições de uso.