Scandal virou uma piada

Publicada em 15:04 - 13/04/2014 por gugasms

PODE TER SPOILERS DA 3ª TEMPORADA NESTE TEXTO!

ESTE TEXTO NÃO REFLETE AS OPINIÕES DA EQUIPE InSUBs, APENAS DO COLUNISTA GUGASMS.

Um padre, um alemão e Shonda Rhimes entram num bar. Ela grita: “3ª temporada de Scandal!!!”. Pronto, essa era a piada.

Era uma vez uma série linda, com uma protagonista incrível e uma história diferente da mesmice que havia se tornado o mundo das séries. A primeira temporada nem foi excelente, mas foi ótima. Foi na segunda que a série deslanchou e fez episódios incríveis, um atrás do outro, quase 22 episódios impecáveis (sempre tem um ou outro que não é lá essas coisas, né). A série ficou famosa, virou a queridinha até de Michelle Obama, virou A Série Que Todos Precisavam Ver, até que chegou a 3ª temporada, e todo aquele sonho se tornou pesadelo.

“Scandal” foi a primeira grande série de Shonda Rhimes depois de “Grey’s Anatomy”, a série que finalmente provou que Shonda conseguia fazer mais de uma série excelente. “Scandal” chegou de fininho com poucos episódios na primeira temporada, assim como Greysa. Tinha uma protagonista “mulher fortíssima que não leva desaforo para casa”, um texto impecável e exageros que não pareciam exagerados. Isso foi mantido por duas temporadas, 29 episódios. Episódios que misturavam casinho da semana com a história central da série, que era interessante e tinha reviravoltas o tempo todo.

Na terceira temporada, Shonda migrou quase que totalmente para a história central. Acabou com o que mais era interessante em Olivia Pope e seus amigos e resolveu focar na Casa Branca. E o começo da temporada até que foi bom. Ver o relacionamento de Olivia com o pai e descobrir sobre a mãe dela serviriam para mostrar um lado frágil de Olivia, o que seria ótimo depois de duas temporadas de Olivia Gladiadora. No entanto, em algum momento dessa transição, parece que quebraram a personagem e, na hora de colar as peças, erraram feio, erraram rude. Olivia virou uma caricatura de si mesma.

A mesma coisa aconteceu com Quinn, que primeiro estava com aquela história de “eu quero ser o Huck”, depois veio com essa obsessão de ser da B-613. Minha filha, quem quer ser da B-613 quando se tem Olivia Pope??? Sem falar que essa história só serviu para mostrar as fragilidades de Katie Lowes como atriz. E B-613? Não dá mais, B-613. Já deu o que tinha que dar. Tchau.

O resto da galera da Pope & Associates ficou apenas nisso mesmo. Ninguém evoluiu. Todo mundo se acomodou e ficou ali só curtindo o ótimo salário mesmo não tendo mais trabalho, nem um casinho da semana. A história do Harrison com a terroristinha é a coisa mais velha de todas as séries, o Huck continua sendo Huck, a Abby continua sendo a Abby, mas agora ficou mais fácil de conseguir informações com o David, que aff que cara burro!

E a história na Casa Branca, hein? A vice-presidente matando o marido foi ótimo, mas o desenvolvimento da história foi horrível e só serviu pra matar o marido do Cyrus que era um ótimo personagem (e ótimo ator, ganhou um emmy pela série só por causa de uma cena incrível que resolveram escrever para ele) e que sempre foi mal utilizado. Olivia e Fitz agora ficam nessa de: “Não, Fitz, não vai rolar.” “Olivia, eu te amo.” “Tá bom.” *Fitz e Olivia transam*. A Mellie teve alguns episódios maravilhosos, que teriam servido como uma ótima oportunidade pra personagem crescer, mas aí ela pega o vice-presidente e fica com aquele papinho de apaixonadinha revoltada em vez de tentar destruir a carreira do marido e virar dona do mundo?? Sinceramente, dona Shonda! Os últimos episódios até que deram um pouco de esperança, mas é preciso muito mais que dois episódios bonzinhos pra Scandal voltar a ser o que era.


Outras postagens



Comente

Parceiros

Podcast

Facebook

InSUBs - Qualidade é InSUBstituível © 2007 - 2017 - Termos e condições de uso.