Netflix e a facilidade de maratonar

Publicada em 23:04 - 05/04/2018 por PenelopeC

Se você está nesta página, muito provavelmente será um amante das séries (assim como eu e a maior parte desta equipe). E, se está aqui, também provavelmente será fanático pela possibilidade de fazer maratonas intermináveis das suas séries favoritas. Vamos combinar, esta é uma das vantagens da InSUBs e de equipes de legendas. Sem elas, você ficaria preso à programação da sua TV a cabo.

E justamente por esta facilidade eu nunca me interessei a assinar streaming, como NETFLIX, CRACKLE e afins. Só que a minha mãe me pediu pra assinar a bendita da Netflix, e eu comececi a assistir também. 

Deixe-me contar um detalhe sobre a minha vida: eu adoro ficar sozinha, mas o silêncio total me incomoda terrivelmente. Então, tenho o costume de deixar a TV ligada aleatoriamente, só pra ter um ruído ao fundo. A bosta é que muitos canais fechados não tem regulagem de som. Ou eu não escuto nada durante o episódio, ou fico surda durante as propagandas. Enfim.

Voltando ao assunto, eu comecei a reassistir algumas das minhas séries favoritas: Grey's Anatomy, Gilmore Girls, Desperate Housewives, e outras do tipo. Bem, nem reassisto direito. Como eu conheço a história, a TV fica lá passando o episódio enquanto eu almoço, tomo banho, reviso série, arrumo o quarto, e assim por diante. Ainda tenho algumas temporadas de Grey's Anatomy pela frente (pena que não tem Private Practice também).

Mas, porém, contudo, todavia, entretanto, a Netflix tem cada vez mais apresentado um conteúdo diversificado e próprio. Esses programas, teoricamente, são de criação mais livre e, por este motivo, mais criativos. Já acompanhei alguns títulos e me interesso por outros: Grace & Frankie, The Crown, Narcos, O Mecanismo, As Telefonistas, Stranger Things, 13 Reasons Why, e sei lá mais quantos outros. E não posso esquecer do mais novo sucesso: La Casa de Papel.

Aproveitei o feriadão da semana passada e o fato de que teria que passar o feriado todo de cama (doente), e aproveitei para arriscar conhecer essa série. Só 13 episódios, dava pra assistir tranquilamente. Fiz a pipoca, servi o guaraná, o brigadeiro tava pronto, e me preparei pra maratona.

Antes de mais nada, preciso dizer que achei muita coisa legal na série. Gostei, e quero assistir a segunda temporada. Mas peloamordedeus, mudem a música da abertura!

Só que essa história de fazer maratona te dá uma perspectiva totalmente diferente da série. Quando só se via um episódio por semana, você acabava esquecendo de detalhes e só se prendia na história geral. E isso pode ser muito bom, ou muito ruim. Pra mim, La Casa de Papel se prejudicou com isso. Na verdade, a série é mais uma novela do que uma série, ou um filme absurdamente longo, já que a história continua em cada novo episódio. O enfoque da narrativa é bem interessante, a ideia é genial (e me lembra o Assalto ao Banco Central em Fortaleza). E essa novela, ao ser assistida continuamente, mostra alguns furos absurdos no que deveria ser o plano de um crime perfeito. Ora, mas se o crime é perfeito, por que tem esses furos tão básicos no planejamento?

 

Agora é esperar pra amanhã chegar logo e descobrir se os furos continuarão aparecendo ou se essa série vai me decepcionar profundamente...


Outras postagens



Comente

Parceiros

Podcast

Facebook

InSUBs - Qualidade é InSUBstituível © 2007 - 2018 - Termos e condições de uso.